/// Computação em Nuvem

AWS TOP Stacks de Desenvolvimento Para Cloud

Conheça os Stacks Mais Utilizados na Nuvem da AWS

Data de Publicação: 03/07/2024

A computação em nuvem provocou uma verdadeira revolução na forma como as empresas gerenciam e operam suas infraestruturas de TI. 

Com alta capacidade de escalabilidade e flexibilidade, a solução ainda apresenta uma série de serviços que permitem a rápida implementação de aplicações, além de permitir fácil acesso aos servidores. Desse modo, todos os usuários possuem as ferramentas base para uma rotina de trabalho sem indisponibilidades ou dificuldades.

Também conhecidas como Stacks, essas ferramentas são grandes aliadas na garantia do sucesso dos projetos em nuvem.

Quer saber mais sobre elas e descobrir quais são as mais utilizadas na nuvem da AWS Amazon Web Services? Então, siga com a leitura! 

Stacks de Desenvolvimento: A Definição

Um stack de desenvolvimento abrange uma série de tecnologias, ferramentas e serviços utilizados pelos desenvolvedores para que eles possam construir, testar, implantar e gerenciar aplicações.

Toda essa infraestrutura segue uma organização lógica e funcional, garantindo que cada aplicação tenha um objetivo.

Em um ambiente de nuvem como o da AWS, um stack pode incluir linguagens de programação, frameworks, bancos de dados, ferramentas de CI/CD (Integração Contínua/Entrega Contínua), entre outros componentes. Saiba mais nos próximos tópicos.

Stacks de Desenvolvimento: A Importância

Atualmente, a AWS conta com um vasto leque de recursos tecnológicos, que abre infinitas possibilidades para criar, testar e desenvolver, seja no ambiente web, ou no mobile.

Nesse contexto, dentro da nuvem da AWS, é a escolha do stack que determina o tipo de aplicação que será desenvolvida, o tipo de produto que será produzido, o nível de eficiência da equipe na entrega de um projeto e o tipo de mão de obra humana que será necessário.

Na prática, um stack se divide em três eixos principais: o front-end, o back-end e o full-end.

Front-end: As Aplicações

O front-end é também conhecido como “o lado do cliente”, e isso não é por acaso. Afinal, esse é o conceito que leva em conta toda a experiência do usuário, por isso, é focado na estrutura, no layout, no conteúdo, no desempenho e na capacidade de resposta de um site ou aplicação.

Além disso, o front-end também é a parte da programação que garante a responsividade e bom funcionamento dos sites, aplicativos e sistemas, nas mais variadas telas de dispositivos.

Para desenvolver o front-end de um projeto, o programador deve ser basear nas seguintes linguagens:

HTML - Hyper Text Markup Language

Linguagem utilizada na criação da estrutura e do conteúdo das páginas.

CSS - Cascading Style Sheets

É uma linguagem de formatação de conteúdo que define o visual de um site. Muito utilizada em conjunto com o HTML.

JavaScript

A linguagem responsável por criar dinamicidade nos sites e apps.

Back-end: As Aplicações

O Back-end é o conceito que envolve o servidor, o banco de dados e todas as aplicações de um sistema sistema ou aplicativo. Nesse cenário, cabe ao desenvolvedor construir e unificar esses elementos para garantir que todas as informações sejam alinhadas e armazenadas de maneira correta, assegurando o bom funcionamento, a segurança e a disponibilidade da ferramenta.

Por exemplo, quando um usuário acessa um site da web, o servidor da página é quem envia todas as informações necessárias para que ela se torne visível e disponível para o acesso.

Toda essa construção só pode ser elaborada por linguagens específicas, que são aplicadas no desenvolvimento interno de um site. Entre as principais estão:

PHP - Hypertext Preprocessor

Uma linguagem de script utilizada na programação para criar aplicativos web dinâmicos e interativos.

Python

Utilizado para criar aplicações web dinâmicas e complexas, por meio de frameworks como o Django e Flask.
Também é aplicado em áreas como análise de dados, aprendizado de máquina e ciência de dados, devido à sua grande quantidade de bibliotecas e ferramentas específicas.

Java

Linguagem de programação orientada a objetos e multiplataforma, utilizada para desenvolvimento de software em diversas áreas, incluindo desenvolvimento web, sistemas corporativos e desenvolvimento de jogos.

JavaScript

Muito versátil, é usada tanto no front-end quanto no back-end.

No back-end, o JavaScript pode ser utilizado para criar aplicações web e APIs (Application Programming Interfaces) escaláveis e de alta performance, capazes de lidar com grande quantidade de tráfego e processamento.

Full Stack

Por último, mas não menos importante, o full stack abrange todas as áreas. Nesse sentido, um stack full (ou, cheio, em português) é aquele que envolve tanto o front-end quanto o back-end.

Nesse caso, o desenvolvedor deve dominar as tecnologias, a visão do cliente e também o lado do servidor.

AWS TOP STACKS

No ambiente da nuvem AWS, os Stacks permitem o gerenciamento de aplicações e servidores, definindo o tipo de escalabilidade ou programações predefinidas.

Além disso, eles também oferecem diversas funcionalidades para automatizar tarefas e tornar as equipes mais produtivas.

Confira abaixo os Stacks mais utilizados na AWS, divididos, respectivamente, pelas seguintes áreas: serviços, ferramentas e estruturas.

Serviços AWS Mais Utilizados

AWS Lambda

Possibilita a execução de códigos sem a necessidade de armazenar dados em seus servidores, tornando a plataforma mais rápida e dinâmica.

EC2

Possibilita a execução de apps com eficiência e ainda garante a capacidade de escalar recursos e funcionalidades conforme necessário. Uma excelente solução para lidar com picos de tráfego ou expandir as operações com flexibilidade e agilidade!

S3

O AWS S3 (Simple Storage Service) é uma solução de armazenamento de arquivos. Escalável, segura e acessível.

Distribuída globalmente dentro da conta AWS, com uma organização em buckets regionais, proporciona um visual geral do ambiente e oferece diversas funcionalidades, como integração com outros serviços AWS, armazenamento de arquivos para aplicações web, arquivos de backups e logs, arquivos com grandes volumes de dados, replicação de dados entre diferentes regiões, hospedagem de sites estáticos e muito mais.

RDS

Configurável e escalável de acordo com a demanda, o Amazon RDS é um serviço de banco de dados que automatiza as tarefas genéricas como provisionamento, configuração, backups e aplicação de patches.

Na prática, permite que os usuários criem um novo banco de dados em minutos, oferecendo flexibilidade para personalizar e atender às necessidades em 8 mecanismos e 2 opções de implantação.

DynamoDB

O Amazon DynamoDB é um banco de dados NoSQL totalmente gerenciado, que oferece alta performance e escalabilidade integrada, permitindo que os encargos administrativos de operação e escalabilidade de um banco de dados distribuído sejam transferidos.

Isso elimina a necessidade de provisionamento, instalação e configuração de hardware, replicação, correção de software e escalabilidade de cluster.

O DynamoDB, também oferece criptografia em repouso para simplificar a proteção de dados confidenciais.

O serviço ainda inclui recursos como backup sob demanda e recuperação pontual para proteger contra operações acidentais.

ECS

O Amazon ECS abrange funcionalidades que permitem a execução e a manutenção simultânea do número desejado de tarefas em um Cluster.

Esse recurso possibilita que o desenvolvedor inicie outra instância, com base na definição de tarefa, sempre que uma tarefa apresentar falhas ou interrupções.

Elastic Beanstalk

A Amazon Web Services oferece mais de cem serviços, (cada um focado em uma área específica), justamente para proporcionar a flexibilidade necessária para a gestão eficaz da infraestrutura na nuvem.

Contudo, essa variedade pode dificultar a escolha e o provisionamento dos serviços adequados. O Elastic Beanstalk simplifica esse processo, permitindo a rápida implantação e gestão de aplicações na AWS sem a necessidade de se preocupar com a infraestrutura subjacente.

Com ele, o usuário faz o upload da aplicação, e o Elastic Beanstalk automaticamente cuida da provisão de capacidade, balanceamento de carga, escalabilidade e monitoramento do status da aplicação, reduzindo a complexidade sem limitar as opções ou o controle.

Bedrock

Totalmente gerenciável, o Amazon Bedrock é uma solução que proporciona diversos modelos de base (FMs) de alta performance das mais conhecidas empresas de Inteligência Artificial, (como AI21 Labs, Anthropic, Cohere, Meta, Stability AI e Amazon) com uma única API.

Na prática, atua como um grande conjunto de recursos que permite a criação de aplicações de IA generativa, além da simplificação, desenvolvimento e manutenção da privacidade e segurança.

As funcionalidades abrangentes permitem que os usuários experimentem, com praticidade, variados dos principais FMs, personalizando-os de maneira privada com seus dados e utilizando técnicas, como ajuste fino e geração aumentada de recuperação (RAG), para criar atendentes gerenciados capazes de executar tarefas comerciais complexas, como processos de pedidos, reserva de agendas e, até mesmo, campanhas publicitárias. Tudo isso sem a necessidade de escrever códigos.

Ferramentas AWS Mais Utilizadas

AWS CLI

A AWS Command Line Interface (AWS CLI) é uma ferramenta unificada para gerenciar produtos da AWS. Com ela, é possível controlar diversos serviços da AWS por linhas de comando e automatizar tarefas com scripts. 

AWS CloudFormation

O AWS CloudFormation é um serviço que simplifica a maneira como os recursos em nuvem são gerenciados.

Com essa solução, um usuário pode criar modelos que descrevem todos os recursos que seu aplicativo precisa, como servidores virtuais, bancos de dados e redes.

Dessa forma, o CloudFormation faz o provisionamento e a configuração de todos esses recursos automaticamente, de acordo com as especificações do modelo. Assim, é possível ganhar tempo e reduzir, significativamente, as chances de erros.

AWS Amplify

O AWS Amplify é um conjunto abrangente de ferramentas e serviços que aceleram o desenvolvimento de aplicações móveis e web na AWS.

Para isso, inclui um framework de código aberto com bibliotecas opinativas, componentes de interface de usuário (IU) e uma interface de linha de comando (CLI) para criar e integrar o backend das aplicações com plataformas como iOS, Android, Web e React Native.

Ainda, oferece recursos como dados offline, autenticação, análises, notificações por push e bots em alta escala, além de um serviço totalmente gerenciado de hospedagem para sites estáticos e aplicações web, que suporta a criação/eliminação de ambientes de backend e a configuração de CI/CD para frontend e backend.

Estruturas (Frameworks) AWS Mais Utilizados

AWS Serverless Application Model (SAM)

O AWS Serverless Application Model é um kit de ferramentas que facilita a criação e a execução de aplicativos sem servidor.

Ele permite, também, definir a infraestrutura de aplicativos com menos código usando modelos AWS SAM, que podem ser implantados diretamente no AWS CloudFormation.

Além disso, ajuda a gerenciar o ciclo de vida completo dos aplicativos servless, desde a criação e compilação até a implantação e monitoramento.

Os conectores simplificam a definição de permissões entre recursos, transformando o código nas permissões necessárias. 

AWS CDK

O AWS Cloud Development Kit é uma estrutura de software de código aberto que permite definir e provisionar infraestrutura de nuvem, por meio de código, utilizando AWS CloudFormation. Para isso, é dividido em duas partes principais:

  1. AWS CDK Construct Library: Uma coleção de partes de código modulares e reutilizáveis, que facilitam a definição e a integração de serviços AWS e reduzem a complexidade para criação de aplicativos.

  2. AWS CDK Kit de ferramentas: Uma ferramenta de linha de comando para criar, gerenciar e implantar projetos CDK.

O AWS CDK suporta várias linguagens de programação, incluindo TypeScript, JavaScript, Python, Java, C#/.Net, e Go.

Com essas linguagens, é possível definir componentes de nuvem reutilizáveis, organizá-los em pilhas e aplicativos, e implantá-los via AWS CloudFormation a fim de para provisionar ou atualizar seus recursos.

Por que é Importante Escolher o Stack Correto?

Fazer uma escolha assertiva do stack de desenvolvimento é fundamental por várias razões, como:

Eficiência e Produtividade

Um stack adequado aumenta a eficiência e a produtividade dos desenvolvedores, já que oferece ferramentas e serviços que simplificam o processo de desenvolvimento e implantação de aplicações.

Escalabilidade

Suporta o crescimento dos projetos, garantindo que a aplicação cresça conforme necessário, sem comprometer o desempenho da equipe.

Segurança

A integração adequada dos componentes, bem como a utilização de serviços de segurança robustos são indispensáveis para proteger os dados e a aplicação.

Custo

Uma escolha bem planejada pode auxiliar também na redução de custos, levando em conta que alguns serviços oferecem um excelente equilíbrio entre preço e desempenho.

Quer descobrir quais deles são os mais adequados à realidade da sua organização? Clique aqui, acesse o site da CodeBit e entre em contato com o nosso time de especialistas para conferir todos os serviços e soluções em cloud computing, que são oferecidos sob medida, para atender às necessidades do seu negócio.

Até o próximo post!

Envelope fechado

Assine nossa Newsletter

Receba nossos conteúdos