/// Cloud Computing

Cloud computing: Quais são as 3 classificações mais importantes da tecnologia

A computação em nuvem envolve inúmeras classificações, entre elas estão as relacionadas aos modelos de serviços e os modelos de implementação. Saiba mais!

Data de Publicação: 13/09/2021

Tida como uma das soluções mais importantes dos últimos vinte anos, a computação em nuvem é a responsável pelas captura, manipulação, armazenamento e análise de uma infinidade de informações que foram decisivas para a digitalização e a implementação de outras soluções revolucionárias como Big Data, Internet das Coisas (IoT), por exemplo.

Isso porque, muito mais do que o armazenamento de arquivos, o cloud computing apresentou ao mundo uma gama ilimitada de recursos tecnológicos e processamento de memória. A ferramenta possibilitou, nada menos, do que a chegada dos drones, robôs impressoras 3D e muito mais.

Além disso, dentro do universo corporativo, permitiu a redução de custos e a intensificação do trabalho compartilhado nas empresas. Agora que você já sabe as revoluções proporcionadas pela tecnologia, siga com a gente e confira, no CodeBlog, quais são os tipos de cloud computing e como migrar os seus processos para o meio digital.

 

Os formatos do cloud computing

De fato, a computação em nuvem envolve inúmeras classificações, entre elas, as mais relevantes são aquelas relacionadas aos modelos de serviços como SaaS, IaaS e PaaS e os modelos de implementação (públicos ou privados). Siga com a gente e saiba mais sobre cada uma delas.

 

Infraestrutura como Serviço (IaaS)

Considerada a camada mais profunda da nuvem, a Infraestrutura como Serviço, também identificada pela sigla IaaS, é mais utilizada pelos gerentes de sistemas na criação de máquinas virtuais, memórias, sistemas operacionais, etc.

O seu principal objetivo consiste no desenho de um ambiente personalizado, de fácil acesso e compreensão do usuário e na disponibilização de múltiplos recursos.

 

Plataforma como Serviço (PaaS)

A Plataforma como Serviço, também conhecida pela sigla PaaS, é a camada intermediária dos serviços de cloud computing.

Basicamente, é composta por hardwares virtuais, que são oferecidos como serviços e apresentados de maneira on-line, por meio de um fornecedor especializado.

A adoção da PaaS permite que aplicações sejam desenvolvidas sem que haja preocupação com a capacidade dos servidores durante a realização de testes, de análise e de integração com bancos de dados. Geralmente, a Plataforma é utilizada por desenvolvedores na implantação de aplicações, experimentações e inserção de frameworks.

 

Software como Serviço (SaaS)

Por fim, o Software como Serviço. Também conhecido como SaaS, integra a camada mais externa e evidente da nuvem.

Composto por um grupo de aplicativos presentes no ambiente virtual, o Software como Serviço é mais utilizado pelo usuário final para acessar e-mails ou ferramentas administrativas como ERP, CRM e plataforma de assinatura eletrônica.

 

Modelos de implementação

Nuvem privada

Nesse modelo, os recursos são alugados e destinados a um único usuário. Dessa forma, toda a infraestrutura de servidores é operada única e exclusivamente pelo contratante. Entre os maiores benefícios estão o aumento da segurança, a flexibilidade e a possibilidade de personalização.

 

Nuvem pública

Dentro desse formato, toda a infraestrutura desenvolvida pelo fornecedor é compartilhada entre os usuários. Contudo, embora seja possível obter custos mais baixos, o nível de segurança é menor, bem com as possibilidades de personalização e de flexibilização. Por esse motivo, o modelo é mais utilizado entre pessoas físicas.

 

Nuvem híbrida

Como o próprio nome indica, a nuvem híbrida reúne algumas características da nuvem pública e outras da nuvem privada, que, quando integradas, permitem que dados e aplicativos sejam compartilhados entre elas.

Ao liberar a movimentação entre as informações de nuvens púbicas e privadas, a nuvem híbrida garante à sua empresa mais flexibilidade, mais opções de implementação e todo suporte para otimização da infraestrutura e segurança.

 

Como escolher o formato ideal

Em relação ao melhor modelo de implementação, tanto a nuvem pública quando a privada são viáveis. Tudo depende dos tipos de aplicações ou de arquivos utilizados pela sua empresa ou entidade.

Por isso, em muitos casos, o mais recomendando é a adoção de um modelo híbrido, visto que ele permite que os dados mais críticos ou sensíveis fiquem armazenados em uma nuvem privada, enquanto documentos menos importantes permanecem na nuvem pública.

 

Enfim, gostou de saber sobre as 3 classificações mais importantes do cloud computing?

Se depois de conferir todas essas informações e de compreender a transformação gerada pela computação em nuvem você deseja encontrar formas de aplicá-la na sua empresa ou instituição para descomplicar e desburocratizar os processos, entre em contato com o time de especialistas da Codebit e descubra todas as soluções personalizadas disponíveis para você!

No mais, continue de olho no CodeBlog. Em breve, teremos muitas novidades por aqui. 

Envelope fechado

Assine nossa Newsletter

Receba nossos conteúdos