/// Redes Sociais

Facebook muda de nome: saiba mais sobre o metaverso

O termo é uma tentativa de desvincular a imagem do Facebook dos recentes escândalos envolvendo uso indevido de dados dos usuários e veiculação de Fake News. Saiba mais!

Data de Publicação: 19/11/2021

O dia 28 de outubro foi marcado por uma grande mudança do universo digital. Na data, o Facebook revelou o novo nome da companhia por trás da rede social. Desde então, a empresa passou a se chamar Meta.

O termo, além de uma tentativa de desvincular a imagem do Facebook dos recentes escândalos envolvendo uso indevido de dados dos usuários e veiculação de Fake News, é também uma forma de evidenciar o seu novo propósito: a construção do metaverso.

Vale destacar que somente o nome da empresa controladora do Facebook, Instagram, WhatsApp e outros foi alterado, ou seja, a modificação não afeta a rede social de Mark Zuckerberg, que continua com o mesmo nome.

Siga com a gente e confira, no CodeBlog, todos os detalhes que envolveram essa transformação.

Rumores sobre a mudança de nome

Os primeiros relatos a respeito da mudança de nome do Facebook começaram a surgir na mídia uma semana antes do evento que oficializou a chegada do Meta.

Totalmente estratégica, a alteração do nome indica que, daqui em diante, a companhia irá concentrar todos os seus esforços no desenvolvimento do metaverso.

Mas afinal, o que é metaverso?

Em resumo, o metaverso integra um ambiente virtual, criado a partir da convergência entre uma realidade física, virtualmente aprimorada e um espaço virtual fisicamente persistente. Dessa forma, é possível reunir dois ambientes em um.

O maior objetivo do metaverso é possibilitar a interação dos usuários por meio de avatares digitais. Esse “universo paralelo” será criado com o auxílio de inúmeras tecnologias como realidade digital, realidade aumentada, redes sociais, criptomoedas etc.

Em outras palavras, a ideia é que o metaverso se assemelhe com uma espécie de Internet 3D, onde a comunicação, diversão e negócios existirão de forma imersiva.

O único porém é, exatamente, o motivo da grande dificuldade para descrever de maneira descomplicada esse universo: ele ainda não existe. Mas, se depender dos investimentos das gigantes da tecnologia, é só questão de tempo para que se torne uma realidade.

No dia do evento do anúncio do novo nome, Zuckerberg afirmou que neste momento, a marca está ligada a um produto que não pode representar tudo que vem sendo feito, mas que, futuramente, espera que sejam vistos como uma empresa de metaverso e pretende ancorar o trabalho na identidade que estão construindo.

Nota do Facebook

O Facebook emitiu uma nota para reiterar que, apesar da mudança, os informes financeiros irão manter a mesma forma.

Confira na íntegra:

“Começando com nossos resultados do quarto trimestre de 2021, planejamos reportar em dois segmentos operacionais: Família de Aplicativos e Laboratórios de Realidade. Também pretendemos começar a negociar sob o novo código de ações que reservamos, MVRS, em 1º de dezembro. O anúncio de hoje não afeta a forma como usamos ou compartilhamos os dados”, afirmaram.

Investimento financeiro para implementação do metaverso

Ainda durante a apresentação, o Facebook apresentou os resultados financeiros da companhia e revelou que planeja gastar US$ 10 bilhões na criação do metaverso. Além disso, o investimento será voltado para atrair jovens adultos às plataformas da empresa.

Dessa forma, o novo projeto também irá estimular novas oportunidades profissionais. Em 17 de outubro, a companhia anunciou a abertura de 10 mil vagas na Europa para pessoas altamente qualificadas com o objetivo de desenvolver o novo ambiente virtual. A expectativa é que as vagas sejam disponibilizadas ao longo dos próximos cinco anos.

Enfim, curtiu descobrir as maiores mudanças e investimentos por trás do metaverso? Então, continue de olho no blog da Codebit e acompanhe todas as notícias e atualizações relacionadas ao universo digital.

Um grande abraço e até o próximo post!

Envelope fechado

Assine nossa Newsletter

Receba nossos conteúdos