/// Site

Landing pages para ONGs, por que usá-las?

Landing pages para ONGs: confira por que é importante apostar nesta solução para decolar os seus projetos.

Data de Publicação: 03/09/2021

De fato, muitas pessoas desejam participar ativamente e contribuir com as organizações sociais com que se identificam, mas, nem sempre, encontrar as entidades e, principalmente, verificar a seriedade delas é tarefa fácil.

Visto que a digitalização dos processos é uma realidade e que grande parte da sociedade já está conectada ao ambiente virtual, as instituições que contam com sites otimizados e landing pages assertivas, capazes de posicioná-las nas primeiras páginas dos maiores buscadores como o Google, Bing! e Yahoo! podem gerar mais alcance e, consequentemente, atrair mais doadores, voluntários e patrocinadores.

Por isso, se você tem uma entidade filantrópica e deseja descobrir meios para expandir e otimizar as ações realizadas, siga com a gente e confira no CodeBlog, por que ter uma landing page é um fator determinante.

 

Afinal, o que é uma landing page?

Traduzido para o português como “página de aterrissagem”, o termo “Landing Page”, em resumo, define a primeira página que um visitante acessa ao entrar em um site, ou, o local onde ele “aterrissa” após clicar em um anúncio.

Naturalmente, a plataforma incentiva o usuário a realizar uma ação como o direcionamento para outro site, o cadastro de informações, a compra de produtos, etc. justamente para cumprir o objetivo principal, que é converter visitantes em leads, ou, em outras palavras, potenciais clientes.

Inserida no contexto de mídias pagas, na maior parte das vezes, uma landing page é elaborada para apresentar somente uma opção ao visitante e não criar distrações como muitos textos, imagens ou links.

No exemplo prático, quando um usuário clica em um anúncio, recebe uma campanha de marketing por e-mail ou é impactado por banners pagos em websites ou buscadores, ele é direcionado a uma landing page.

Caracterizada pela objetividade, a página concentra apenas as informações diretas e apresenta formulários para a captação de dados dos usuários, como nome, e-mail, telefone, área de atuação e diversas outras opções relevantes para o negócio.

 

Por que o site da sua ONG precisa de uma landing page?

Provavelmente, se a sua ONG tem um site, você já sabe que ele é uma poderosa porta de entrada para atrair e disponibilizar mais informações sobre serviços e projetos realizados àqueles que se identificam com a sua causa.

Nessa circunstância, uma pessoa que pesquisa nos buscadores as palavras chave-como “adoção de animais abandonados” pode ser diretamente direcionada para:

  1. Uma página que fala sobre a atuação de uma ONG voltada para a causa animal (landing page).
  2. Para a página inicial de uma ONG que assiste animais abandonados com diversas informações (site).

 

Nesse contexto, a landing page, ou a opção 1, terá mais sucesso na conversão de um usuário que o site, ou, a opção 2. Isso porque, enquanto a primeira alternativa traça um caminho bem delineado e objetivo, a segunda deixa o visitante disperso no site, sem indicar um trajeto direto.

Ao criar a sua própria landing page, você irá perceber a importância de definir o seu público e capturar informações relevantes para atraí-lo. Esses contatos são os chamados “leads”. A partir deles, é possível se comunicar com pessoas interessadas e transformá-las em “conversões” ou, em outras palavras, fazer com que uma pessoa que tenha interesse em doar se torne, de fato, uma doadora.

Além de multiplicar as suas conversões, uma landing page também pode ser muito útil para divulgar os eventos promovidos pela sua organização, bem como palestras, festas, feiras e bazares.

 

4 características básicas de uma boa landing page

Agora que você já saber o que é uma landing page e como ela pode ajudar nos seus projetos, confira algumas dicas para criar uma página assertiva e focada em conversões.

- Tenha foco

Dentro de uma landing page, é necessário direcionar o visitante para um único propósito, que deve ser pré-definido para concretizar a ação previamente planejada. Para isso, a página deve apresentar links, imagens e conteúdos que concretizem o seu objetivo.

- Aposte em um Call to Action

O Call to action, ou Chamada para Ação, é a ferramenta que direciona o usuário a realizar a ação desejada, como, por exemplo “Saiba mais”, “Garanta já”, “Entre em Contato”, etc. Afinal, de nada adianta atrair um visitante para a sua página sem dizer a ele o que é preciso fazer a seguir.

- Disponibilize um formulário

A alma de qualquer landing page é o formulário que, nesse caso, envolve a ferramenta necessária para captação de leads do visitante e é a maior oportunidade de convertê-lo em um doador.

- Atente-se ao conteúdo

Por fim, apresentar um bom conteúdo textual é fundamental para atrair e, principalmente, persuadir o usuário a tomar determinada atitude, de acordo com as expectativas traçadas. Por isso, ao criar a sua landing page, pense nas principais dúvidas do seu público-alvo em relação à sua instituição, esclareça a causa da sua organização e enfatize o quanto a ação solicitada poderá impactar nos projetos da sua instituição e quantas pessoas ela poderá alcançar e ajudar.

 

Enfim, gostou de descobrir por que a sua ONG precisa de uma landing page?

Se depois de todas essas informações, você pretende apostar em soluções para digitalizar os seus processos e alcançar mais voluntários, doadores e patrocinadores, entre em contato com o time de especialistas da CodeBit e confira todos os recursos disponibilizados por um time de especialistas pronto para atendê-lo (a).

No mais, continue de olho no CodeBlog. Em breve, teremos muitas novidades por aqui.

Um grande abraço e até o próximo post!

Envelope fechado

Assine nossa Newsletter

Receba nossos conteúdos