/// Tecnologia

Tecnologia e saúde: saiba tudo sobre a telemedicina

O que a telemedicina integra e quais benefícios esta tecnologia pode oferecer à área da saúde? Acesse e saiba mais!

Data de Publicação: 13/12/2021

O desenvolvimento constante da tecnologia tem impactado as mais diversas áreas, inclusive, a da medicina.

Atualmente, existem inúmeras ferramentas como a IA e a cloud computing, capazes de oferecer grandes inovações para tratamentos e procedimentos. Além disso, a telemedicina, por exemplo, tem sido um dos recursos mais relevantes dentro da saúde.

A solução surgiu como forma de tratar pacientes localizados em regiões de difícil acesso aos profissionais qualificados e a equipamentos necessários.

Com o passar do tempo e a chegada da pandemia, a telemedicina se fortaleceu no mercado, principalmente por possibilitar a troca de informações, mesmo a longas distâncias. Mas afinal, o que a telemedicina integra e quais outros benefícios a tecnologia pode oferecer à área da saúde? Siga com a leitura e confira as respostas para essas questões no artigo que a equipe do Codeblog preparou para você.

 

O que é telemedicina?

A telemedicina integra um dos capítulos mais recentes da história da medicina. Seu nascimento ocorreu há pouco mais de meio século. No Brasil, ela passou a ser estudada em 1985, na Universidade de São Paulo (USP), ainda com o nome de “Informática Médica”. Inicialmente, o propósito do conceito era, basicamente, estabelecer um canal de comunicação entre médicos e pacientes situados em lugares remotos, sem acesso aos hospitais.

Contudo, hoje em dia, as funcionalidades da prática vão muito além da comunicação à distância e permitem a realização de exames, laudos e, até mesmo, consultas on-line.

Com o passar dos anos e a constante evolução tecnológica, essa ferramenta passou a ser uma excelente forma de atender pessoas localizadas em áreas rurais ou locais distantes, que não contam com centros médicos ou profissionais habilitados.

Hoje, a telemedicina está muito mais avançada e permite que os atendimentos médicos sejam direcionados a qualquer pessoa ao redor do mundo, de maneira rápida, ágil e eficiente.

Por mais novo que seja, a tendência é que o recurso seja ainda mais expandido nos próximos anos.

Entre os exemplos da telemedicina atual estão os apps médicos e as ferramentas de videochamadas, que agrupam pacientes e profissionais da área e contribuem para a transmissão de laudos e registros médicos entre centros distantes, reduzindo a demora no atendimento.

 

Como a telemedicina opera?

De fato, o avanço tecnológico não transformou apenas a forma como consumimos e nos relacionamos, mas também, a maneira como cuidamos da nossa saúde e contatamos os profissionais adequados.

Atualmente, basta apenas alguns cliques em um dispositivo conectado à internet para estabelecer uma comunicação com pacientes localizados em qualquer ponto do mundo.

Mas, para viabilizar tantas funcionalidades, a telemedicina conta com alguns componentes específicos. Confira a seguir:

Conexões em rede

Muito presentes no nosso dia a dia, as conexões em rede são as responsáveis por promover a telemedicina ao redor do mundo e permitir que os estabelecimentos médicos se conectem ao redor de todo o planeta.

 

Conexões de ponto a ponto

Essas conexões são estabelecidas em pontos específicos, que conectam um centro a outro de maior escala. Com ele, profissionais de clínicas pequenas ou situadas em regiões remotas conseguem contar com serviço de médicos localizados em grandes centros, de forma prática e eficaz.

 

Centro de monitoramento

Ainda mais específicos, os chamados centros de monitoramento atuam, como o próprio nome indica, como uma ferramenta capaz de monitorar pacientes a longas distâncias. Para isso, eles estabelecem uma conexão entre a casa do paciente ou o local de internação e os profissionais responsáveis pelo atendimento e monitoramento, para que ofereçam atendimento personalizado e mantenham o caso sempre atualizado.

 

Quais são os principais formatos de telemedicina?

Por mais que a aplicação da telemedicina já nos dê alguns indícios sobre as principais definições, é necessário explorar um pouco mais os conceitos para entender a abrangência da solução e compreender os benefícios proporcionados por ela.

Confira a seguir os principais formatos que compõem a ferramenta.

Monitoramento remoto de pacientes

Em resumo, o monitoramento remoto de pacientes permite que médicos e outros profissionais da saúde monitorem e rastreiem os sinais vitais de um paciente à distância, facilitando a verificação do quadro geral e proporcionando atendimento personalizado e eficaz.

Em casos de pacientes em estado crítico ou mais grave, o monitoramento remoto é fundamental, já que possibilita uma intervenção rápida caso haja uma emergência, visto que os sinais são frequentemente monitorados.

Assim, é possível observar os pacientes que se recuperam em seus lares, por meio do acompanhamento constante e com a comodidade de um tratamento realizado em ambiente familiar.

Além disso, essa aplicação da telemedicina também ajuda pacientes com doenças crônicas a controlarem a sua saúde e estreita a comunicação com os profissionais responsáveis pelo tratamento, os quais podem gerar relatórios sobre a progressão do quadro de maneira totalmente automatizada.

 

Armazenamento e encaminhamento de informações

A telemedicina de armazenamento possibilita que os provedores enviem, armazenem e compartilhem dados médicos dos pacientes, como laudos, resultados de exames ou prontuários de maneira segura e eficiente.

Nesse contexto, a segurança é essencial para garantir o sigilo dos documentos dos pacientes e também a sua integridade.

Um dos principais benefícios proporcionados pela telemedicina de armazenamento é que, na maioria dos casos, ele é feito a partir do cloud computing. Desse modo, os profissionais de diferentes plantões conseguem se comunicar e enviar os dados com eficácia, para que outros médicos possam realizar a análise.

 

Telemedicina em tempo real

Por fim, a telemedicina em tempo real permite a troca de dados e informações ao vivo entre médicos e profissionais das mais diversas partes do mundo. Para isso, são utilizadas ferramentas como, videoconferências, ligações e outras chamadas do tipo.

A partir dessas soluções, é possível observar dados em tempo real e, até mesmo, dialogar com o paciente para coletar algumas informações a respeito do desenvolvimento do caso.

Enfim, gostou de descobrir o que é a telemedicina e quais são as suas funcionalidades? Se esse artigo foi interessante para você, continue de olho no Codeblog e não perca as próximas novidades.

E se quiser descobrir como a tecnologia pode revolucionar os seus processos empresariais, independentemente da sua área de atuação, entre em contato com o time de especialistas da Codebit e confira todas as soluções personalizadas para atender à sua demanda.

Um grande abraço e até o próximo post!

Envelope fechado

Assine nossa Newsletter

Receba nossos conteúdos